14 pequenas coisas para você ser feliz no trabalho

Você conhece as pequenas coisas que fazem seu dia mais feliz? A felicidade está em pequenos momentos diários.

Tente estas 14 pequenas coisas para você ser feliz no trabalho.

1. Sorria

1 sorria

Quando você dedica um tempo para dar um sorriso genuíno a uma outra pessoa, endorfina circula pelo seu cérebro e você imediatamente sente uma onda de felicidade.

2. Comece a conversar durante o café pela manhã

2 café

Felicidade é um dos muitos benefícios da interação humana.

3. “Abrace” as surpresas

cara de surpresa

Seus colegas vão se preocupar com você se resolver decorar todo o escritório ou se sumir sua caneta favorita.

4. Dê um verdadeiro “obrigado”

agradecimento

Gratidão verdadeira inunda o sistema nervoso com dopamina, hormônio do prazer e felicidade.

5. Permita-se uma pequena recompensa quando terminar sua lista de tarefas

Troféu

Reconhecer suas conquistas, por menor que seja, aumenta as sensações positivas como autoestima, felicidade e confiança.

6. Faça algo diferente de vez em quando

criatividade

Criatividade é tanto causa como consequência de um desenvolvimento positivo.

7. Peça ajuda

HELP

Tire o máximo proveito dos relacionamentos que você tem construído. Aprenda pelo menos uma coisa de cada pessoa.

8. Perceba as pequenas coisas

neymargl

Esteja atento. Perceba as pequenas mudanças (como o novo penteado do colega)

9. Partilhe durante a refeição

almoço

A hora do almoço é uma grande oportunidade de ganhar amigos por toda a vida. (ou alienar colegas)

10. Tenha um momento para uma brincadeira

Google_TechStop

Recarregue suas baterias durante o intervalo e você estará mais focado e produtivo logo em seguida.

11. “Dance” no seu posto de trabalho

listening-music-ouvindo-musica-headphones-spotify

Você sabe que é possível . Basta ter certeza que seus fone de ouvidos estão plugados.

12. Não leve sua vida tão a sério

sem estresse

O mundo não vai acabar por causa daquele e-mail. Não se estresse mais do que o necessário

13. Limpe sua área de trabalho

clean

Você tem 5 minutos para limpar sua área de trabalho ou este computador vai se autodestruir!

14. Faça algumas piadas

viver-a-vida-palhaco-07g

Nunca é tarde. Tenha certeza de que isso será lembrado na sua festa de aposentadoria.

Fonte: Happy Apps (tradução livre)

Leia também:

Sete coisas que deveríamos reclamar menos na vida

Um comportamento muito comum que observamos com mais frequência no convívio social é o hábito de expressar ruidosamente o descontentamento por qualquer motivo. Trocando em miúdos: estamos reclamando demais!

É evidente que temos esse direito de reclamar quando estamos insatisfeitos. Só que persistir no hábito de reclamar nos torna presos a analisar somente os efeitos da insatisfação, como se neles residissem a solução do problema, sem nos aprofundarmos na real causa. E isso nos coloca numa perigosa zona de conforto.

Tornamo-nos pessoas que só reclamam da dor quando ela realmente dói, quando poderíamos pensar em evitar a dor, ou aprender por meio dela alguma coisa.

Por outro lado, acredito que existem situações que realmente podemos evitar o chororô e adotar uma postura mais saudável. Vamos mudar nosso foco na busca de resolver o problema e evitar a reclamação que não dá em nada. Separei aqui uma lista de eventos e situações adversas, nas quais poderíamos ser melhores ao lidar com elas:

Continuar lendo Sete coisas que deveríamos reclamar menos na vida

Felicidade No Trabalho: O Que os Trabalhadores Me Ensinaram

#sextadafelicidade: aproveite esta sexta feira para refletir sobre como ser mais feliz no trabalho, sob a ótica de um líder esclarecido. Confira este novo artigo

Leia também:

Como anda a paixão sobre o seu trabalho?

Um texto de carreiras que fala sobre a felicidade na carreira. Será que não é hora de mudar para ser mais feliz?

Leia também

Mais Tempo - administração do tempo, produtividade e life hacking

Ontem estava voltando de um evento e conversando com uma funcionária da Bayer, falamos sobre o assunto de carreira. Ela fez veterinária e hoje trabalha com pesquisa clínica dentro da Indústria, o marido também é veterinário e se especializou em odontologia para cavalos.

A emoção que ela falava sobre a carreira dela era impressionante, algo de paixão mesmo, de gostar e ter prazer naquilo que faz. Óbvio que tinha probleminhas e coisas que ela não gosta no dia-a-dia, mas nada tirava o tesão de como ela falava do seu trabalho, o ruim se tornou supérfluo. Ouso dizer que ela é daquelas poucas pessoas que encontraram seu propósito, acharam o lugar certo e conseguem viver aquilo que amam no dia-a-dia.

I-love-my-job-583x388

Meu cunhando é outro exemplo disso. Ele é um conhecido jornalista esportivo, trabalha no principal veículo no segmento no País. Ele sempre amou futebol e hoje vive disso. No momento recebeu…

Ver o post original 421 mais palavras

Veja se você tem as competências corretas para alavancar sua carreira.

Leia também

Países Felizes – Parte 4: Estados Unidos

Nesta viagem pelos Países Felizes do Arquiteto da Felicidade, depois de uma temporada na Europa, vamos para a América. Nossa quarta parada é nos Estados Unidos da América.

Quem valoriza o trabalho como o critério mais importante da Felicidade pode gostar de viver no país mundialmente conhecido com a terra das oportunidades.

O progresso de um país movido por um sonho

Revisitando o artigo sobre o trabalho e o Bernardinho, naquela ocasião eu coloquei uma condição para que se alcance o sucesso profissional baseado no espírito de equipe, em que os talentos individuais devem trabalhar para o sucesso coletivo.

E se esse coletivo fosse um país inteiro? Uma outra condição para o sucesso no trabalho é o lugar onde vivem.

Continuar lendo Países Felizes – Parte 4: Estados Unidos

Talentos da Felicidade – Parte 4: Trabalho

Neste quarto artigo da série, será abordada uma dimensão que é bastante sensível às expectativas de felicidade de grande parte das pessoas: o trabalho. Vamos entender de que forma podemos nos identificar com o talento selecionado e o modo que a prioridade deve ser orientada.

Continuar lendo Talentos da Felicidade – Parte 4: Trabalho

Gerenciando conflitos: a parábola do feijão com arroz

Havia uma casa no interior onde moravam um pai e duas filhas, que tomavam conta da casa, enquanto ele ia trabalhar na roça. Bóia-fria que era, o pai valorizava o jantar em família e tinha dado a ordem pela manhã antes de sair para que as filhas para prepararem arroz e feijão para a hora do jantar, e dividiu esta tarefa com cada uma das duas filhas: uma era responsável pelo arroz e outra pelo feijão.

A filha que ficou de preparar o arroz, tão logo recebeu a ordem decidiu se planejar para preparar logo pela manhã. Organizou-se em verificar se faltava alguma coisa na cozinha, separou alho, cebola, temperos, panela e já preparou a quantidade ideal para que eles jantassem e que ainda sobrasse para o pai levar pela manhã na sua marmita. Antes do meio dia ela já havia preparado tudo.

Já a filha que ficou de fazer o feijão, boa cozinheira que ela, tinha noção de que fazer essa tarefa não lhe tomaria mais que uma hora, e ela via que algumas coisas que o pai não havia lhe pedido estavam desorganizadas, como a roupa dele que estava descosturada, sua foice que precisava ser amolada e que o deixava mais cansado, entre outros detalhes que nem ele e sua irmã se importavam neste momento. Então ela optou por se dedicar a estas outras coisas e preferiu fazer o feijão às cinco da tarde, uma hora antes do pai chegar, e assim o fez.

Continuar lendo Gerenciando conflitos: a parábola do feijão com arroz

Carreira de sucesso não é garantia de felicidade

Eis que encerrada a recapitulação da parte técnica dos trabalhos, era preciso continuar a exercitar o modelo conceitual sobre felicidade. Uma das formas foi conversando com outras pessoas sobre diversos assuntos cotidianos e projetando sobre eles a estrutura de felicidade a qual passei a acreditar. Então percebi que precisaria escrever estes pensamentos de forma que ao ler, possa eu mesmo me convencer daquilo que pensei e escrevi. E assim, finalmente aprender.

Um dos temas que me apropriei a falar foi sobre trajetória de carreira, influenciado por artigos que tinha o costume de ler no Portal MSN ClickCarreira. Foi então que resolvi submeter o artigo “Carreira de sucesso não é garantia de felicidade”, no dia 30 de dezembro de 2011. O texto foi aceito pelo site e se tornou recomendação de leitura pelos funcionários da Light em janeiro, sendo bem requisitado para leitura.

Acesse o arquivo PDF editado com o mesmo conteúdo do site.

Minha convicção é que o sucesso profissional não é garantia de felicidade, mas entender como lidar com a carreira nos ajuda a dar valor ao que realmente importa.