Arquitetura e prevenção de acidentes domésticos

Todo mundo um dia na vida já deve ter sentido na pele o drama de um acidente doméstico em casa. As causas da ocorrência são inúmeras, mas tudo gira em torno da falta de uma cultura de prevenção de riscos que se tem em casa.

A verdade é que a esmagadora maioria das casas não são seguras, pois pouco se pensa no usuário que estará habitando nele e no tipo de vulnerabilidade de que cada um está exposto.

life-cycle-of-human-beings-4gkllk-clipart
O ciclo natural. Sua casa está adequada à vida humana?

Com efeito, o descuido na observação do usuário e o risco se reflete em dados assustadores sobre o número de acidentes domésticos. Destacamos alguns dados publicados que nos ajudam a compreender a necessidade urgente de mudança de cultura dentro de casa:

Dados sobre acidentes domésticos

22-mil
Referência: site Aproveitando a Terceira Idade

58-mil

Referência: site Criança Segura

66-por-cento
Referência: Programa Bem Estar

Poderíamos levantar muitos outros número relevantes, mas as estatísticas mostram o que sentimos na pele nosso cotidiano. O excesso de confiança e a desatenção com a casa e seus usuários precisam ser combatidos com um comportamento seguro e atitude preventiva.

Que tal cuidar da arquitetura da sua casa?

modern-bathroom-design-ideas-for-elderly

Uma mudança de cultura precisa de ações coordenadas e rapidamente associadas as práticas dos seus habitantes nas suas condições de mobilidade reduzida, temporária ou permanente. Para isso, é preciso fazer um raio X da sua casa para adaptar cada coisa para o melhor conforto e tranquilidade dos moradores.

Neste ponto, o arquiteto pode contribuir com soluções pontuais de adaptação de espaços e acabamentos, de acordo com as necessidade especiais para cada faixa etária, através de projetos que atendam a norma brasileira de acessibilidade ABNT NBR 9050 e demais técnicas de desenho universal.

Mas você pode se antecipar neste Raio X e observar alguns aspectos que sejam um problema hoje. Uma vez consciente das necessidades, o profissional pode atuar com foco na sua necessidade.

Preparamos um checklist classificando o tipo de pessoa e as principais perguntas que você precisa responder para definir sua demanda. Converse com os demais moradores, pois eles sabem o que é melhor para seu conforto

Raio X da arquitetura acessível

Tipo de usuário Perguntas para cada demanda
Gestantes
  • Tem dificuldades ao levantar e se deitar?
  • O quarto possui banheiro próximo?
  • Precisa de suportes para apoio?
  • Precisa subir e descer escadas? A escada possui corrimão adequado?
  • A gravidez tem complicações? Precisa de um acompanhante no quarto?
  • Largura de portas e corredores são confortáveis?
Bebês
  • Tem acesso perigoso a escadas?
  • Precisa de barreiras?
  • Os móveis possuem quinas vivas?
  • Obstáculos provocam batidas na cabeça?
  • Objetos perigosos estão ao alcance das mãos?
  • Existem apoios para debruçar em janelas a serem eliminados?
Cadeirantes
  • Tem dificuldades ao levantar e se deitar?
  • Dependem de outra pessoa para se movimentar?
  • O quarto está no térreo?
  • Possui banheiro próximo?
  • Precisa de suportes para apoio?
  • Possui limitações para tomar banho? O box ou banheira são acessíveis?
  • Largura de portas e corredores são confortáveis?
Acidentados com incapacidade provisória ou permanente
  • Tem dificuldades ao levantar e se deitar?
  • O quarto possui banheiro próximo?
  • Precisa de suportes para apoio?
  • Precisa subir e descer escadas? A escada possui corrimão adequado?
  • Possui limitações para tomar banho?
  • O box ou banheira são acessíveis?
  • Largura de portas e corredores são confortáveis?
  • Faz uso de andador, bengala, muleta ou outro recurso?
Idosos
  • Largura de portas e corredores são confortáveis?
  • Tem dificuldades ao levantar e se deitar?
  • O quarto possui banheiro próximo?
  • Precisa de suportes para apoio?
  • Precisa subir e descer escadas? A escada possui corrimão adequado?
  • Requer acompanhamento médico em casa?
  • Faz refeições no quarto?
  • Precisa de um acompanhante no quarto?
  • Os medicamentos estão acessíveis?
  • Necessita de aparelhos vitais auxiliares?
  • Possui dificuldade de leitura e de manutenção de equilíbrio
  • Faz uso de andador, bengala, muleta ou outro recurso?

Acessibilidade é para todos

A principal mensagem deste post é alertar que a necessidade de uma arquitetura acessível é algo mais do que necessário para a vida humana e que ninguém haverá de escapar de se encontrar em uma das fase acima.

Aquele que tem saúde e disposição hoje, amanhã pode precisar investir em conforto e tranquilidade. E isso não tem preço!

Confira também

DÚVIDAS?

Clique no botão e acesse a seção de tira-dúvidas